Objetos > Estandarte em poliéster bordado em algodão branco (100 x 65 cm) e mastro de madeira (200 cm), calça e camisa de algodão, sapatos de borracha e impressão em pigmento mineral sobre papel algodão (80 x 53 cm)





                O réu está nu foi uma performance realizada no carnaval de São Paulo de 2017. Ela consistiu em atravessar diferentes blocos de foliões no centro da cidade carregando um estandarte com a frase homônima. Em meio a uma multidão festiva e às decorações de rua multicolores, destacavam-se nas alturas o preto e branco da mensagem solitária.

                Tratava-se de uma referência ao conto clássico do escritor Hans Christian Andersen "A roupa nova do rei", no qual este é convencido por um alfaiate a portar vestes com supostas propriedades mágicas, as quais só poderiam ser vistas por aqueles que fossem suficientemente perspicazes. Ao fim da narrativa, cabe à ingenuidade de uma criança romper o círculo vicioso de encanto e temor exercido pelo monarca sobre seus súditos, quando esta exclama em voz alta: "o rei está nu!".

                Em uma época em que nossos mais altos dirigentes são alvos de investigações criminais, e os próprios juízes são alvos de suspeição, é importante apontar uma vez mais para o espetáculo "vazio" do poder. Por outro lado, contra o falso moralismo que tem acompanhado essa crise política, cabe também exaltar a potência do gesto que consiste em, uma vez ao ano, despir-nos coletivamente de todas as nossas vestes, em público, no centro de nossas cidades.







Performance > caminhada realizada durante o carnaval de 2017 nas ruas de São Paulo





  créditos
registros fotográficos Pedro Victor Brandão