Em colaboração com Camila Goulart
Intervenção urbana > 60 lambes espalhados pelo Rio de Janeiro (150 x 300 cm cada trio)





                Essa série de lambes reúne slogans clássicos de campanhas de combate ao mosquito da dengue, convocando uma união dos cidadãos contra um inimigo comum. Repetidas à exaustão pelo governo — sobretudo no verão, momento de surto anual da doença — elas são conhecidas de todos os cariocas.

                Aqui, no entanto, a simples omissão da palavra "mosquito" dissolve seu contexto original e deixa ao passante a tarefa de completar a referência deixada propositalmente vazia: "ele". Convite à curiosidade que se torna quase uma tomada de posição no momento de antagonismo político no qual esses lambes vão às ruas do Rio de Janeiro: o dia seguinte ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 1 de setembro de 2016.

                A obra foi reinstalada dois anos depois, no segundo turno das eleições que levariam Jair Messias Bolsonaro à presidência do Brasil.





  créditos
registros fotográficos Felipe Felizardo